Esporte | Fórmula 1

Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Alonso prejudicou Hamilton de propósito na classificação na Hungria e perdeu pole em 2007

O relacionamento entre Fernando Alonso e Lewis Hamilton azedou de vez num dia 4 de agosto como hoje, em 2007. No Q3 da classificação para o GP da Hungria, o espanhol retardou sua saída dos boxes antes da última tentativa de volta rápida para atrasar o companheiro de McLaren e impedi-lo de tentar roubar-lhe a pole position. Inicialmente deu certo, e ele deixou a pista com o melhor tempo. Mas os comissários perceberam a atitude de má-fé do espanhol e lhe puniram, o que deu a pole a Hamilton. E como Alonso chegou a esse extremo? Relembremos, passo a passo.

"Eu tenho um companheiro de equipe britânico em uma equipe britânica, e ele está fazendo um ótimo trabalho; sabemos que todo o apoio e ajuda estão indo para ele."

A frase de Alonso a jornalistas espanhóis resume seu sentimento durante a polêmica temporada de 2007. Bicampeão em 2005 e 2006, o espanhol chegou à McLaren com pompa. Seu companheiro era o novato Lewis Hamilton, campeão da GP2. Pensou Alonso que o inglês não iria ameaçá-lo. Pois Lewis revelou-se um gênio e emplacou nove pódios seguidos nos nove primeiros GPs, com duas vitórias. Alonso também venceu duas vezes, mas estava dois pontos atrás.

Paralelamente a isso, corria a investigação sobre um suposto escândalo de espionagem no qual o engenheiro da McLaren Mike Coughlan se apropriou indevidamente de dados confidenciais da Ferrari por intermédio do engenheiro Nigel Stepney.

Assim, nesse clima bacana, eles chegaram à Hungria, palco da 11ª corrida do campeonato.

Globo Esporte