Brasil | Rio de Janeiro

Sexta-feira, 12 de Outubro de 2018

Companhia de Dança Deborah Colker cobra R$ 17 mil de bilheteria da Prefeitura do Rio

Uma das companhias de dança mais conhecidas do Brasil e com mais prestígio no exterior afirma que a Prefeitura do Rio lhe deve R$ 17 mil. A Companhia de Dança Deborah Colker tenta receber parte da dívida da última semana de bilheteria do espetáculo “O cão sem plumas” no Teatro Carlos Gomes, no Centro do Rio e responsabiliza a administração municipal pelo não pagamento da verba. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (11) pelo colunista Ancelmo Góis, do Jornal O Globo.

“Depois de um certo tempo, eles estão há tres semanas me enrolando e até pararam de atender meus telefonemas, não respondem mais nada”, questiona João Elias, diretor-executivo do grupo, que contou que não consegue um esclarecimento.

De acordo com ele, o valor devido pela Prefeitura do Rio é de R$ 17 mil. Elias contou que receberam com atraso ao longo de toda a temporada de sete semanas, que teve casa cheia.

“Hoje em dia está difícil trabalhar. O Rio de Janeiro está complicado, as pessoas não querem sair. Quando você faz o trabalho e não recebe é complicado”, destacou o diretor.

João Elias não descarta a possibilidade de, caso o problema se estenda, de entrar com um processo para receber o valor. “Quando eu não pago as contas da prefeitura, eles me cobram”.

Questionada pelo G1, a Secretaria Municipal de Cultura afirmou que não houve por parte da Prefeitura do Rio nenhuma apropriação de valores da bilheteria. O órgão afirmou ainda que o repasse de valores arrecadados é feito por meio de uma relação entre as produções e a empresa de ingressos Ticket Mais e que, assim que tomou conhecimento do problema, solicitou à empresa uma solução imediata.

Em contrapartida, o diretor afirmou que a relação com a Ticket Mais nunca foi direta e que o contrato da empresa é com a Prefeitura do Rio.

G1

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

* Ao enviar o comentário você aceita os termos de uso do site.