Brasil | Distrito Federal

Sexta-feira, 12 de Outubro de 2018

Força Aérea coloca à venda 11 caças Mirage sem condições de voo

A Força Aérea Brasileira (FAB) colocou à venda 11 caças – modelo F-2000 Mirage – que compunham a frota nacional até 2013. As aeronaves voavam a até 2.336 km/h, mas estão paradas nos hangares há cinco anos.

Hoje, os aviões são mantidos em duas bases da FAB, em Brasília e Anápolis. A licitação internacional, aberta em 4 de outubro, oferece o lote completo por US$ 508.631,12.

Segundo a FAB, os caças negociados não têm condições de voo – os Mirage 2000 deixaram de operar em dezembro de 2013, substituídos pelos modelos F-5 e, em seguida, pelos caças Grippen.

A Aeronáutica imagina que, mesmo assim, os caças podem suscitar interesse em países que ainda operam com esse tipo de frota – e poderiam "desmanchar" os veículos para aproveitar peças. Os lotes também podem ser disputados por colecionadores da área de aviação, por exemplo.

A proposta vencedora será anunciada em 6 de novembro. Pessoas físicas, empresas e outros governos podem participar da concorrência.

A participação está condicionada, no entanto, a pré-requisitos estabelecidos no edital. A lista de exigências inclui a aprovação da venda pelo governo da França – país onde os caças foram fabricados.

Histórico

Foi o Mirage que destruiu as vidraças do Supremo Tribunal Federal em julho de 2012. Na ocasião, o piloto ultrapassou a velocidade recomendada a baixas altitudes, em um voo a cerca de 300 metros do solo, e acabou sendo transferido para outra unidade.

G1

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

* Ao enviar o comentário você aceita os termos de uso do site.