Brasil | Ocupação

Quinta-feira, 07 de Dezembro de 2017

Integrantes do MTST passam a noite na Secretaria da Habitação e montam barracas na rua

Movimento ocupou prédio no Centro de SP na tarde desta quarta. Eles querem uma resposta do governo sobre o terreno ocupado em São Bernardo do Campo.

 (Foto: Lívia Machado/G1)

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto seguem ocupando o térreo do prédio da Secretaria Estadual de Habitação, no Centro de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (7).

O grupo ocupou a pasta na tarde desta quarta e, durante a madrugada, montou barracas também do lado de fora do prédio. A Rua Boa Vista, onde fica a secretaria, e que liga o Largo São Bento à Praça da Sé, ficou fechada para carros durante toda a madrugada.

O movimento cobra do governo estadual a apresentação de uma proposta sobre a ocupação de São Bernardo do Campo. Na próxima segunda-feira (11) haverá uma audiência judicial sobre a ocupação.

Boulos diz que manifestantes ficarão acampados em prédio da secretaria (Foto: Lívia Machado/G1)

(Foto: Lívia Machado/G1)

No último protesto, em que os manifestantes marcharam da ocupação até o Palácio dos Bandeirantes, o secretário de habitação, Rodrigo Garcia, havia se comprometido em analisar o pedido do movimento.

O MTST pede que o governo do estado desaproprie o terreno para que possa ser transformado em moradia popular. “Não vai ter arrego. Ou negocia, ou não vai ter sossego”, cantam os manifestantes.

Em nota, a secretaria informou que “’tem mantido diálogo permanente como os representantes do MTST, por meio de audiências e conversas telefônicas, para tratar sobre a ocupação de São Bernardo do Campo”.

Integrantes da pasta se reuniram com o movimento. Após a reunião, o coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos, anunciou que eles ficarão acampados porque não conseguiram o retorno que esperavam. “A ideia é ficar o tempo que for necessário para sair com resposta”.

“A resposta dos representantes do governo não foi aquilo que a gente gostaria. A gente fazer esse ato hoje, a poucos dias da reunião, e voltar para casa com incerteza, não é isso que a gente veio fazer aqui hoje”, disse Boulos.

O protesto bloqueia a Rua Boa Vista, na Sé. Manifestantes também ocupam as escadas rolantes e o saguão da entrada do prédio, que também abriga a CDHU, a Secretaria de Relações de Trabalho e Emprego, e o DAEE.

O terreno tem 78 mil metros quadrados e foi ocupado no dia 1º de setembro. O local estava há 40 anos abandonado. A construtora MZM Incorporação Limitada é a dona da área, e entrou na Justiça com pedido de reintegração de posse.

Em outubro, diversos artistas visitaram a ocupação. À época, o cantor Caetano Veloso foi proibido pela Justiça de fazer um show no local em apoio ao movimento. A apresentação foi reagendada para este domingo, no Largo da Batata, na Zona Oeste da capital paulista.

 

Fonte: G1

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

DONA - 07.12.2017 - 12:041
EITA POVINHO DESOCUPADO VIU,ESSES SÃO OS FILHOS DO LULA.
alguem - 07.12.2017 - 11:302
De novo estes desocupados fazendo anarquia, porque não procurar emprego em v~ez de ficar atazanando todo mundo tá louco viu!!!!!!!!

Deixe seu comentário

* Ao enviar o comentário você aceita os termos de uso do site.