Internacionais | Assassinados

Terça-feira, 14 de Novembro de 2017

Talibãs matam dezenas de policiais e soldados no Afeganistão

Nas últimas semanas, grupo extremista intensificou os ataques contra instalações das forças de segurança no país.

Dezenas de policiais e soldados afegãos morreram em uma onda de ataques talibãs em postos de segurança no Afeganistão, anunciaram as autoridades nesta terça-feira (14).

Os ataques na província de Kandahar (sul) e na província de Farah (oeste) aconteceram na segunda-feira à noite, poucas horas depois um atentado com um carro-bomba contra um comboio militar americano, incidente que deixou quatro soldados feridos.

Os talibãs reivindicaram os ataques nas redes sociais.

"Os talibãs executaram uma onda de ataques contra postos da polícia nos distritos de Maiwand e de Zhari. Perdemos 22 policiais", afirmou Qudrat Khushbakht, porta-voz do governo de Kandahar.

Khushbakht informou que 45 rebeldes morreram nos combates, que duraram seis horas.

Ao menos 15 policiais ficaram feridos nos ataques coordenados, além dos soldados atingidos no atentado contra o comboio. "Quatro americanos ficaram feridos, todos estão em condição estável", afirmou uma fonte da Otan.

O porta-voz do governo de Farah, Naser Mehri, afirmou à AFP que nove soldados afegãos e três civis morreram em dois ataques na província, próxima da fronteira com o Irã.

"Temos informações de que os talibãs podem ter utilizado tecnologia de visão noturna para uma aproximação de surpresa das nossas forças", disse Mehri.

Nas últimas semanas os talibãs intensificaram os ataques contra instalações das forças de segurança no país, em uma demonstração de força no momento em que os Estados Unidos enviam mais tropas para treinar e auxiliar as forças afegãs.

As tropas afegãs registraram muitas baixas em suas tentativas de conter os rebeldes desde que as tropas de combate da Otan se retiraram do país no fim de 2014.

Em 2016, o número de baixas cresceu quase 35%, com 6.800 soldados e policiais mortos, segundo a organização americana SIGAR.

Em agosto, o presidente americano, Donald Trump, indicou que as tropas dos Estados Unidos permanecerão no Afeganistão por tempo indeterminado.

 

Fonte: G1

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

* Ao enviar o comentário você aceita os termos de uso do site.