Internacionais | EUA

Sexta-feira, 12 de Outubro de 2018

Tempestade Michael segue para Carolina do Norte após devastar noroeste da Flórida

Michael continua gerando fortes ventos e inundações em sua passagem pelos Estados Unidos como tempestade tropical, nesta quinta-feira (11), após deixar ao menos sete mortos e devastar o noroeste da Flórida, onde tocou terra como furacão de categoria 4.

As autoridades afirmaram que esta foi a tempestade mais violenta a atingir o estado em muitos anos.

Ao menos sete pessoas morreram vítimas da tempestade, cinco na Flórida, uma na Geórgia e uma na Carolina do Norte.

O olho de Michael entrou em terra firme perto de Mexico Beach, uma localidade a cerca de 30 km ao sudeste de Panama City, por volta das 17 horas de quarta-feira (14 horas em Brasília) como um furacão de categoria 4 na escala de Saffir-Simpson (que vai de 1 a 5), informou o Centro Nacional de Furacões (NHC).

Rebaixado para tempestade tropical nesta quinta-feira, Michael atravessava a Carolina do Norte com ventos máximos sustentados de cerca de 85 km/h, em direção ao nordeste, segundo o boletim do NHC de 18 horas (15 horas em Brasília).

Em sua passagem, provocava inundações em setores da Carolina do Norte e da Virgínia, assim como fortes ventos também na Carolina do Sul.

Fotos e vídeos de Mexico Beach, de cerca de mil habitantes, mostravam cenas de devastação absoluta. As casas pareciam flutuar no meio de ruas inundadas, algumas totalmente destruídas após terem perdido o teto.

"Minha casa em Mexico Beach está debaixo d'água", disse Loren Beltrán, uma contadora de 38 anos, depois de ver imagens de seu bairro. "Perdi tudo de material, mas graças a Deus estamos bem".

Ela e seu filho de três anos se refugiaram em outra casa em Panama City, onde o panorama não era, no entanto, muito mais animador.

Panama City parecia uma área de guerra depois de ter sido atingida por mais de três horas por fortes ventos e uma chuva intensa que caía horizontalmente. As ruas eram intransitáveis e havia antenas, tetos, árvores e semáforos espalhados por todos os lados.

"É uma devastação impensável", disse Rick Scott, o governador republicano da Flórida. "Minha maior preocupação é, obviamente, a perda de vidas. Sei que várias pessoas ficaram feridas".

G1

 
 

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário

* Ao enviar o comentário você aceita os termos de uso do site.